terça-feira, fevereiro 27, 2007

O salto

Foto da nascente da Cachoeira da Fumaça - Chapada Diamantina/BA
Sílvia Câmara



Foi exatamente assim
Correndo mundo,
Revivendo em outros povos,
Apreendendo a vida,
Em caminhos às vezes bifurcados
Por veredas nem sempre habitadas
Por estradas quase perdidas
Entre um passo e outro.
Descobri.
Naquele canto da minha sala,
Como um abat-jour antigo
Estava eu,
Guardada.
Na espreita:
Cobra guardando o bote
Aguardando a vítima
Quase pronta para o salto
O que existe dentro de mim?
Escrevo para pular mais rápido.

Sílvia Câmara

Um comentário:

MARIAESCREVINHADORA disse...

Sílvia querida,

Se é para produzir versos tão bonitos, continue escrevendo e pulando cada vez mais rápido.
Parabéns!
Grande abraço,

Conceição.