sábado, março 03, 2007

de Salmos do fogo – in As solas do sol)

Raul Lourenço, Portugal - 2005
Eu mais escrevo
Partindo da época
Em que não sabia ler.

Minha infância ainda é cedo.
A janela se abria para dentro.
O vidro ficava fora,
Um copo de sede.

Fabrício Carpinejar

Um comentário:

Maria Muadié disse...

Que bonito, Silvia.
Às vezes Carpinejar é tão careta, e às vezes é tão sensível...