terça-feira, dezembro 26, 2006

Matinal


Ouve, ouve! A cotovia canta às portas do céu
e Febo começa a levantar-se,
para dar de beber a seus corcéis nas fontes
que jazem no cálice das flores;
e estas, sonolentas, começam
a abrir os seus dourados olhos:
com tudo tão belo à tua volta,
levanta, minha doce dama!
Levanta, levanta!

William Shakespeare

3 comentários:

Campêlo disse...

Simplesmente abrir os olhos e ver o sol ainda se espreguiçando na praia do Pina. Acordar cedo. Pra mim, é a amelhor hora do dia. Saber que ainda estamos vivos para mais elaborarmos mais um dia da nossa trajetória terrena.
Clóvis Campêlo

Maria Muadié disse...

Levantarei.

ediney santana disse...

perfeito encontro de foto-poema